Easy Way serviços

As melhores soluções para o seu provedor!

O que podemos fazer pela sua empresa!

Credenciamento é o termo popular para a Dispensa de Autorização, que é o processo simplificado de autorização pela Anatel para empresas que possuem menos de 5.000 (cinco mil) usuários trabalharem com radiação restrita ou acessos cabeados. A dispensa de autorização é o processo mais utilizado atualmente pelos pequenos provedores por ser menos burocrático, rápido e mais acessível para quem está começando, mas é importante lembrar que as normas e obrigações são as mesmas daquelas aplicadas para os outorgados.

A Outorga para o Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) é a licença fornecida pela ANATEL que tem como objetivo proporcionar a legalização de empresas de telecomunicações e provedores de internet. Empresas que, obrigatoriamente, devem optar pela Outorga de SCM são as que possuem mais de 5 (cinco) mil usuários ou que tenham objetivo de participar de licitação que o edital exija essa documentação ou ainda as que desejam utilizar frequências de rádios licenciadas, que necessitam de rádio enlace (faixas de frequência, de 6,5 à 23 ghz). O processo para obtenção da outorga de SCM hoje é feito online, de forma mais eficiente, e diferente da dispensa de autorização leva um pouco mais de tempo para ser finalizado devido a análise por parte da agência de alguns documentos importantes que são exigidos, como, por exemplo, o comprovante de registro da empresa no conselho (CREA’s ou CFT/CRT’s).

O Serviço Limitado Privado (SLP) é um serviço de telecomunicações destinado ao uso próprio ou de terceiros (seja este uma pessoa natural ou jurídica), no regime privado. Suas aplicações são inúmeras (desde serviços de rádio-táxi privado a serviços de Rede Privado) e há a necessidade de obtenção da outorga junto a Anatel para sua utilização (ou em alguns casos, a dispensa de autorização), que é obtida através de um processo semelhante de obtenção da outorga de SCM.

O Serviço de Acesso Condicionado (SeAC) é o serviço de telecomunicações destinado à distribuição de conteúdos audiovisuais, sejam eles em forma de pacotes, canais de programação avulsos, conteúdo programado ou de canais de programação de distribuição obrigatória, através de diversas tecnologias e processos.

Aqueles provedores que desejam trabalhar com IPTV, Serviço de TV a Cabo (TVC), Serviço de Distribuição de Sinais Multiponto Multicanal (MMDS), Serviço de Distribuição de Sinais de Televisão e de Áudio por Assinatura via Satélite (DTH) e Serviço Especial de Televisão por Assinatura (TVA) também precisam buscar a regularização junto a Anatel, obtendo a outorga de SeAC além de todo o investimento necessário para atuar na área.

 

O Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC) é o serviço de telecomunicações que, por meio de transmissão de voz e de outros sinais, destina-se à comunicação entre pontos fixos determinados, utilizando processos de telefonia.
São modalidades do Serviço Telefônico Fixo Comutado destinado ao uso do público em geral o serviço local, o serviço de longa distância nacional e o serviço de longa distância internacional.
Assim como o SCM e o SEAC, o STFC também precisa ser autorizado pela Anatel e demais órgãos reguladores e a Easy Way ajuda a sua empresa nesse processo.

É o serviço desenvolvido para os provedores de internet que já obtiveram o Credenciamento ou a Outorga de SCM na Anatel e precisam manter as obrigações em dia. Ou seja toda a assessoria e acompanhamento sobre Nota FIscal, Contrato com Usuário Final, Vistoria mensal na Anatel, CREA/CFT e órgãos reguladores.

 É aqui que são realizados os cumprimentos das exigências previstas em resoluções, como o envio dos dados do SICI (prestação de contas das empresas de SCM à Anatel, em que é declarado mensalmente os dados especificados pela Agência dentro de um prazo definido), e do FUST (os provedores de quaisquer serviços de telecomunicações devem contribuir mensalmente para este fundo com o objetivo de universalizar os serviços de voz e dados, colocando a disposição de todos os usuários pelo país, sem distinção).

Consiste na transmissão de dados por ondas de rádio frequência. Para que a transmissão de dados neste sistema tenha êxito é importante que certos requisitos sejam respeitados; são eles: Potência de transmissão e mínima distorção na propagação do sinal. Essas condições devem ser mantidas dentro de parâmetros suficientes para garantir a integridade dos dados transmitidos. Também é preciso que a empresa possua uma autorização da Anatel para utilizar essas freqüências e o processo para sua obtenção é minucioso, levando-se em consideração todos os requisitos exigidos pela agência.

Para um provedor de Internet por Fibra Ótica, que necessita de pontos de fixação nos postes da rede local, é necessário a autorização da Concessionária de Energia responsável da região e para isso, o provedor deve apresentar um projeto e seguir o plano de ocupação de infraestrutura, das normas técnicas exigidas e passar pelo processo de aprovação da Concessionária para começar a cabear os postes de energia. Entretanto, para a realização desse processo, o provedor pode apenas ser credenciado na Anatel (dispensa de autorização), onde boa parte das concessionárias, atualmente não exigem o processo de outorga.

O laudo de SPDA – Sistema de Proteção contra Descargas Atmosférica, é um documento obrigatório que comprova o funcionamento correto e desempenho de para-raios de edificações, para garantir a segurança da estrutura, equipamentos e pessoas que circulam no local, além de assegurar as indenizações da seguradora em caso de acidentes envolvendo descargas atmosféricas.

Esse documento deve ser emitido por um Engenheiro Eletricista e elaborado de acordo com a norma NBR 5419/2015 da ABNT, para garantir o cumprimento de todas as especificações.

Todos os provedores são obrigados a cadastrar as suas estações junto a Anatel (bases e repetidoras) e existem dois modos de cadastro: 

– Cadastramento no modelo 099 é uma forma mais simplificada de registro das estações de telecomunicações que utilizarem exclusivamente equipamentos de radiocomunicação de radiação restrita e/ou meios confinados, para essa modalidade, os provedores devem ter menos de 5 mil clientes.Esse modelo é gratuito. O provedor que optar pelo cadastramento 099 fica isento da taxa de registro dessa estação e das taxas anuais dela também.

– Cadastramento no modelo 045 é o registro das estações para as empresas que possuem OUTORGA e/ou mais de 5 mil clientes, para esse tipo de cadastro a empresa paga a taxa de registro e taxas anuais de CADA estação. Alguns editais para licitação também exigem o cadastro das estações nessa modalidade. Para mais informações entre em contato conosco.

São realizados projetos de cálculo estrutural, por exemplo, de torres, que atestam desde a dimensão exata da estrutura até sua montagem correta, garantindo a qualidade, a validade legal e a segurança estrutural.

Toda essa regulamentação tem como objetivo assegurar que não ocorram danos durante a vida útil da estrutura, seguindo as recomendações das normas técnicas vigentes evitando transtornos e multas por parte dos órgãos competentes.

As empresas que prestam serviços de comunicação multimídia podem optar por se registrar no CFT ou no CREA, mas a obrigatoriedade de se ter um responsável técnico registrado pela empresa é igual para todos os provedores, independente do conselho que for escolhido.Esse profissional tem o objetivo de dar suporte técnico à empresa, normalmente via acesso remoto, e pode ser engenheiro ou técnico, mas é preciso verificar se as atribuições do profissional são compatíveis com as atividades que a empresa irá exercer.Por fazer parte das normativas impostas em lei, a ausência de um profissional registrado e habilitado vinculado à empresa como RT (responsável técnico) pode impedir o processo de outorga junto a Anatel e até mesmo gerar multas ao provedor, dependendo do conselho que o fiscalizar.

A indicação de profissionais capacitados para atuarem como responsáveis técnicos pelas empresas (engenheiros ou técnicos) nos CREA’s e CFT/CRT’s é feita de forma totalmente responsável, verificando se as atribuições do profissional são compatíveis com as da empresa e respeitando as normas estabelecidas por ambos os conselhos.

As empresas que não desejam prosseguir com a prestação dos seus serviços necessitam realizar alguns trâmites e informar essa decisão aos órgãos competentes. O distrato engloba a confecção de toda documentação para cancelar o cadastro das empresas junto aos órgãos regulamentadores do setor e o acompanhamento deste processo, do início ao fim.

 É aqui que são realizados os cumprimentos das exigências previstas em resoluções, como o envio dos dados do SICI (prestação de contas das empresas de SCM à Anatel, em que é declarado mensalmente os dados especificados pela Agência dentro de um prazo definido), e do FUST (os provedores de quaisquer serviços de telecomunicações devem contribuir mensalmente para este fundo com o objetivo de universalizar os serviços de voz e dados, colocando a disposição de todos os usuários pelo país, sem distinção).

Empresas que desejam participar de licitações terão a análise do edital e orientações a respeito de todas as documentações necessárias para sua participação nesse processo.

Realizamos a pesquisa de qualidade e satisfação de clientes, para que o provedor possa mensurar mensalmente, a partir de uma entrevista realizada com uma amostragem de seus clientes (escolhida pelo próprio provedor), como é avaliada sua prestação de serviços e são apresentadas soluções para que a empresa possa melhorar seu atendimento, a fim de garantir um serviço de excelência, a fidelização de clientes e o reconhecimento da qualidade dos serviços prestados. 

Bem como o serviço de resgate de clientes é um ótima solução para as empresas com muitas recisões de contrato, entramos em contato com os clientes a fim de esclarecer o motivo do cancelamento e tentar revertê-lo.

 

O Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO e o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA, estabelecidos respectivamente pela NR-7 e NR-9, visam promover e preservar a saúde e a integridade dos trabalhadores em decorrência dos riscos físicos existentes nos ambientes de trabalho.
 
A legislação atual exige que todos os empregadores e instituições que possuem funcionários elaborem e implementem o PCMSO e o PPRA. Esta regra é para todos, independentemente do número de funcionários e do ramo de atividade, podendo apenas variar suas características, complexidades e exigências.
 
As empresas que não cumprem as exigências destas normas estão sujeitas a penalidades que podem ir de multas à interdição do estabelecimento. Para evitar que sua empresa passe por isso, nossos profissionais estão aptos a desenvolverem ambos os documentos dentro dos padrões das normas e diretrizes a serem seguidas.
Soluções inteligentes!

         Para exploração de serviços de telecomunicações, é necessário que a empresa possua a permissão ou autorização emitida pela ANATEL. Com a Easy Way sua empresa terá os melhores serviços de consultoria em legislação, regulamentação e fiscalização no setor de telecomunicações, em conformidade com as normas da Agência Nacional de Telecomunicações – ANATEL, do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia – CREA e do Conselho Federal de Técnicos Industriais – CFT. Nossa equipe é credenciada em todos os CREA’s e CRT’s do país, e atuamos em todas as fases do processo de outorga e licenciamento junto a ANATEL, com suporte 24 horas para sua empresa estar sempre segura e dentro das normas do setor.

Siga nossas redes sociais

fique por dentro das novidades!

Empresa

+55 61 99127-2072

comercial@ewtelecom.com.br

C11 Lote 08 sala 104 Ed.Royally Taguatinga Centro – Brasília/DF CEP: 72.010-110

Redes Sociais

 2020 Easy Way Telecom©Brasília. Todos os direitos reservados